O BRIGADEIRO E AS MULAS

O brigadeiro Rafael Tobias de Aguar é apontado como o mais eminente de todos os sorocabanos. Foi presidente da Província de São Paulo por duas vezes, é citado com o fundador das instituições que geraram a Polícia Militar de São Paulo, a Universidade Paulista, o Departamento de Correios e a Assembléia Legislativa Foi o líder da Revolução Liberal de 1842, pacificada pelo Duque de Caxias e administrador do Registro de Animais.
A paixão, dele, entretanto, eram os cavalos, as mulas e os burros, especialmente de pelagem pampa, que criava em meia dúzia de fazendas, que mantinha na Província. Só na Fazenda de Capão Bonito de Paranapanema ele tinha 832 éguas e 22 pastores. Na Fazenda São Rafael, criava 221 éguas, sendo 53 pampas e 3 cavalos brancos.
Pouco antes de falecer deixou, em testamento, ao seu filho João, as esporas de ouro; ao filho Brasílico, a faca, cabo e baínha de ouro.
Em 1842, durante a Revolução Liberal, perseguido pelos soldados de Caxias, fugiu para o Rio Grande do Sul. Estava vestido de tropeiro, montando uma mula tobiana.

Não foi diferente o seu funeral, em 7 de outubro de 1857, detalha o historiador José Aleixo Irmão: “A custo chegou o carro fúnebre. Um coche, decentemente preparado, puxado por quatro bestas pretas com penachos negros!”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*